Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O da Inês

Era isso para ontem, pode ser?

A desaparecida voltou ao lar (online).

Nem sei por onde começar. Talvez vá direito à questão que, tal como o título descreve, é a minha eterna impaciência. Nunca gostei de esperar, já vos disse isso antes, e aqui sou mesmo obrigada a aguardar para conseguir chegar aos locais, pessoas, empresas, tudo. Tenho de ser sincera, não foi preciso muito tempo para ser chamada à minha primeira e única entrevista de emprego, no Reino Unido, nem para me informarem de que tinha conseguido o trabalho. Mas agora... isto está um caos! É preciso tratar de imensa papelada, fazer análises, experimentar uniformes... um horror. O número de segurança social foi outro tormento pois estava a ver que não me vinha parara a casa, logo ele que era extremamente necessário para tratar da burocracia com os recursos humanos. Entretanto já o tenho, don't worry. Portanto aqui estou eu: farta de esperar para começar a trabalhar e mais do que nunca super fã da Netflix. Já agora vejam Dark (está estupenda).

 

Isto não é muito mau por aqui. Está super frio e começa a escurecer às quatro da tarde, mas isso eu já sabia. Estive de cama uns dias porque não é fácil habituarmo-nos ao Polo Norte que se vive nas ruas e ao Brasil que encontramos no interior dos estabelecimentos comerciais. Agora já estou a entrar no clima. Mentira, a dor de garganta anda aí pelo que vou atacar já com um chá quente e uns rebuçados quase milagrosos.

 

Ontem passei o dia em casa de uns amigos do meu namorado e relembrámos Portugal, um bocadinho assim, com um belo queijo da serra, pataniscas de bacalhau, secretos de porco preto, um estupendo arroz com feijão preto e uma tarte de nata daqui (da orelha). Os vinhos esses eram de outras bandas mas o tuga não é esquisito.

 

Consta-se que o frio já chegou a Portugal. Calha a todos, não é verdade?

1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

Este blog tem comentários moderados.